quarta-feira, 1 de julho de 2009

Estrume meta-físico



Bizarra Locomotiva : Álbum negro (Raging Planet; 2009)
Portugal é um país cuja a relação com a música Rock é confusa e pouco disciplinada. Por um lado é bom porque cria párias criativos como os Pop Dell Arte mas por outro cria clones nojentos como os Blind Zero - isto porque entretanto criou-se uma indústria fonográfica tonta que nada cria, mero espelho distorcido de modelos externos que nunca serão exequíveis por cá. Pelo meio existe a mediocridade, ou seja as bandas que não nem párias nem clones são do tipo barata tonta.
Os Bizarra Locomotiva são um projecto que por um lado tem a força que mais nenhum projecto electro-industrial-metal português tem mas por outro lado não conseguem concretizar um universo próprio como conseguem os Repórter Estrábico ou os Mão Morta (outros párias).
Quiseram fazer o «álbum mais negro do Rock português» mas começam logo mal ao clonar uma ideia clássica (Metallica, meus caros?) e o poster que oferecem é uma "ripada" ao "boschiano" Fredox (do Le Dernier Cri - BL's: se lerem esta resenha crítica toca a irem à CCC comprar o Les Dossiers Noirs de L'Histoire para aprenderem alguma coisa do espectro visual).
Como sempre as letras escatológicas "teen goth" só resultam porque não se percebe a voz gutural e acabam em refrões orelhudos - neste álbum, O Anjo Exilado com a participação de Fernando Ribeiro dos Moonspell é o "must" para uma pista de dança / arena Rock. É verdade que temos um disco dos BL menos "groovie" que os anteriores, um bocado mais pesado e "dark" mas é triste que se queira fazer um "álbum negro" com momentos "Pop Rammstein" ou que o Noise seja "light" (esta é nova, Noise Light?). No máximo o que conseguiram foi ficar na mesma como a lesma e fazer mais um álbum recheado de sonoro ESTRUME!

17 comentários:

Berton disse...

Claro que o que Portugal tem mais ainda do que a pior relação com o Rock é a falta de apoio da parte de criticos "altamente conceituados" cuja crítica se baseia na comparção com outras bandas e projectos. No fim ficamos na mesma. Mais uma critica recheada de ESTRUME "jornalístico".

mmmnnnrrrg disse...

concordo plenamente!!!
O BERTON é um iluminado!!!
Viva o BERTON!
que o BERTON nos ilumine também!
vida longa pró BERTON!
mortes aos críticos altamente conceituados!
viva o Rock!
e o BERTON!

rui disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
queroseranonimo disse...

A qualidade do texto está coerente com o resto do blog (oh, que fashion usar cores berrantes): Estrume intelectualóide de frustrados do Bairro Alto.. Um enorme bocejo. Os cães ladram, mas a Locomotiva passa.

mmmnnnrrrg disse...

frustrado do Bairro Alto? como assim se faço DJihad à coisa... o anónimoquerserburrotambém.
cores berrantes aonde? o anónimoquerserdoseculoXIX.
oqueroseranooinimodeveserumabestaporquererseranonimo ou queroseranonimoporquesouumpanascaquemnaodizoquequer... uau que fashion juntar palavras, outro exercicio, este só para gente que não é do bairro lato: qrsrnnmprqsmpnscqmndzqqr
...
rui, o que não é inocente? o plágio é assumido, se não conheces um dos melhores livros editados neste milénio, que se chama "Estrume" é porque és tonto e deverias resolver isso o mais rápido possível. Compra o livrinho que não te arrependerás.
Ressabiados só me lembro daqueles que deixam cá comentários num blogue sem visibilidade. Se fosse o Blitz a falar sobre os BL ainda percebia, agora assim? É estranho que importância isto terá, uma opinião num blogue e haver tanta a gente a comentar por causa de uma banda também sem importância, diga-se de passagem. Quem é que será o ressabiado afinal?
Também não percebo esta onda dos "beijinhos" que anda na voga dos portugueses nos últimos tempos. Só fora de Portugal que os homens é que se beijam e quando são amigos. Sendo o Rui outro "blogger de profile escondido" não o posso achar íntimo para "beijinhos". Mas fico feliz pelos "bons desenhos"
Um pau no cu até perceber quem são estas criaturas!

Mauro disse...

Deverias colocar um pouco mais de educação nas tuas palavras, quem critica corre sempre o risco de ser criticado também, e às vezes em maior escala.

De qualquer das formas o teu "Jornalismo" é uma coisa do outro mundo. Por favor, não encares este post como elogio, porque não o é...

memorial disse...

"É estranho que importância isto terá, uma opinião num blogue e haver tanta a gente a comentar por causa de uma banda também sem importância"

Desculpa mas tenho de começar primeiro de tudo pelo destaque da tua burrice... se nada vale, porquê essa "critica" à banda?

De qualquer das formas desejo-te boa sorte para o futuro que bem precisas, não te sintas mal por seres como és.

Abraço.

Zilch.

mmmnnnrrrg disse...

Mauro, nunca houve aqui jornalismo... só a tua estupidez é que não consegue ver isso, não leves isto como um elogio, por favor!

mmmnnnrrrg disse...

memorial góticazinha de pacotilha, nunca me senti mal com o que sou o mesmo não se pode dizer de ti e a tua foto de profile...
escrevo porque sim, porque dá-me gozo, coisa que deves também sentir nos teus bloguezinhos de comilona Pop Metal e derivados. agora, mais uma vez acho fantástico esta mobilização por causa de um post de um blogue que não tem a visibilidade pública de um jornal ou revista. Será o fim dos jornais ou estamos em 1984?
(raios, será que esta gente sabe o que é 1984? raios, devia ser mais positivo!)

Carlos Santos disse...

Se esta "critica" que soa mais a dor de cotovelo e insulto por situações extra-música é normal que causa mobilização de um grande número de pessoas. Infelizmente, não é o 1984 no teu caso, mas não te faria mal absolutamente nenhum seres espezinhado por uma bota na tromba até ao fim da tua patética "existência".

Ainda bem que as injustiças de putos idiotas como tu que têm a mania que são inteligentes por saberem o que é o 1984 são prontamente atacadas. Atitudes patéticas merecem ser tratadas da mesma forma.

Mas enfim, o nível das tuas respostas aos comentários e crítica falam bastante por si. De facto desprezo é a melhor arma para putos "intelectualoides" como tu.

"O vosso homícidio juízes, que seja feito com piedade e não com vigança. E, ao matardes, tende cuidado de justificardes vós próprios a vida".

P.S. - Qualquer hipotetico comentário teu ao que te digo aqui, fica ja em avanço com um: "Estimo bem que te fodas"

mmmnnnrrrg disse...

Carlos Santos, por acaso tenho 36 anos e vivo na Reboleira como tu.
também tenho uma citação para ti: "a homossexualidade não existe"...

memorial disse...

Tens 36 anos? ah então retiro o que disse, poço de cultura! :)

mmmnnnrrrg disse...

que qerida Memorial... já agora para os broncos dos comentários, o livro "Estrume" do Miguel Clara Vasconcelos está à venda pela empresa ANDAR Filmes. Vale a pena ler se quiserem se redimir dos vossos pecadilhos de teen-boppy-tesão-de-net.
Deo Gratias

lady disse...

Que artigo mais mesquinho.
Que blog mais fútil!
Que blogger mais asqueroso e mal educado que não é capaz de aceitar as más criticas que lhe fazem e ao que aliás ele próprio as fez também.
Aposto que nunca teve tantos comentários nem tantas visitas nesta diarreia intelectual que não tem credibilidade nenhuma.
Como o Carlos Santos disse deve ser mesmo alguma dor de cotovelo para com a banda em questão.
Deve ser frustrante só ter tido atenção desta vez para o esterco que escreve por aqui e esta ter sido tão negativa.
(escusa de responder a insultar pois não tenciono voltar aqui para ver)
L. X.

mmmnnnrrrg disse...

lady, aposto que és uma gótica gordinha que usa vestes pretas e rendinhas para te sentires melhor, é claro que virás cá outra ver a minha resposta... TODA a gente faz isso!
...
quanto a dores de cotovelo e isso vou explicar só duas coisas:

1) sempre achei a banda porreira, conheço ainda nem tinham o primeiro álbum gravado, há poucos anos até fiz uma boa crítica ao "Ódio" na revista "Underworld / Entulho Informativo" - basta ir lá consultar. A minha opinião é sincera, este álbum dos BL é mais "cinzento" que "negro" (que tinham pretenções de fazer e falaharam)... tão simples como isso.

2) é verdade que houve um projecto que estive envolvido com a banda - que infelizmente não aconteceu, não por causa da banda (mas eles também não devm ter mexido uma palha porque também não são assim tão dinâmicos como parecem) mas sim pelos BL estarem rodeados de gente pouco ética e provinciana - e não não estou a referir-me à Raging Planet, porque a RP é boa gente! MAS ainda assim se achasse que o suposto "álbum negro" fosse tão ou melhor que o "Bestiário", o "Homem-Máquina" ou o "Ódio" não teria problemas em dizer que seria um bom disco, mesmo que tivesse "lixado" com a banda (que não 'tou).

"Estrume" e Fredox merecem ser investigados, que venham aqui ofender-me não me chateia nada, pode ser até qua aprendam com este velho metaleiro!

M

PS - Lady, queres ser anónima porque és mais uma "coninhas" mas não guardo rancor pela tua má onda mesmo nesta altura odiável do Natalixo!

Sete Chagas disse...

Como tantas outras críticas a este CD claro que esta também tem toda a razão de ser.

Infelizmente aqui o problema, apesar de gostar de Bizarra Locomotiva, não é o conteúdo do que escreveste, mas sim a maneira como argumentaste.

A utilização fácil de comparações com outras bandas sempre foi a maneira mais "eficaz" de justificar uma ideia, já por ela, sem algum nexo.

Tenho pena de ao ler esta tua crítica a única ideia que ficou ter sido "coitado, a frustração é lixada".

Feliz 2010

mmmnnnrrrg disse...

outro salta-pocinhas, mas qual frustração? não se percebe ou tu não percebes...
coitadinho do chagas, snif snif