quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Descubra as 7 diferenças?

Clã da Matarroa: "Conversas de café" (Matarroa; 2007)

Pá, é um CD de HipHop matarroês. É fixe, é sobre as vantagens de um gajo passar o maior do tempo nos cafés, pá! O Clã da Matarroa? Sei lá, aquilo parece com MatoZoo... nem consigo perceber bem a diferença, tipo acho que os gajos são o Stray e o Paulo Leitão, os scratches são do Ovelha Negra (não o do Industrial, um outro...) mas depois 'tá lá o Martinez (o cabeça da Matarroa e dos MatoZoo) e Fidbek numas faixas e tudo parece ser igual aos MatoZoo... então porque raios têm dois nomes, caragu? É só prá complicar a cena toda, pá! Só pode ser. Até um dos temas é uma "terceira versão" de um tema dos MatoZoo - o Funk Matarroês. As letras apesar de serem uma ode ao mundo dos cafés, tem ligações óbvias cibernérticas & apocalípticas como os MatoZoo. O ecletismo coeso dos samples também lembra MatoZoo - incluíndo os loucos saxes de jazz. Caraças! Porque este não é o terceiro álbum dos MatoZoo? Sei lá...

4 comentários:

Pedro disse...

Por uma razão muito simples..porque MatoZoo = Martinêz + Fidbek + Kiko + Bezegol. O Clã da Matarroa (Stray e Paulo Leitão) participa nos projectos de MatoZoo e vice-versa.

Há diferenças gigantes...este álbum é fruto do trabalho do Stray e do Paulo Leitão e não de MatoZoo, embora claro, exista a colaboração deles, mas 90% do disco é Stray e Paulo Leitão e mais ninguém... é justamente por isso que são eles que rimam durante o disco quase todo!

E as letras não são sobre passar o tempo em cafés, embora existam referências a isso... O "Funk Matarroês" é uma tradição da família Matarroesa e isso não resume o disco.. há bem mais do que referências espaciais ou futuristas... então a paranóia e os problemas? O que é uma música como a "Sobrancelhas" ou a "Maníaco" ou a "Fósforos" tem a ver como o percurso de MatoZoo?

O Clã da Matarroa tem uma identidade bem distinta de MatoZoo, por amor de deus!

mmmnnnrrrg disse...

ah! e o álbum é tão bom como um álbum de MatoZoo... ah! o que significa uma coisa positiva!
...
por amor de Deus!? por favor, vai usar essa expressão noutro blogue que este é islámico!
obrigado pelas pistas!

Pedro disse...

Sempre as ordens.
Também acho que é tão bom quanto um álbum de MatoZoo, mas feito por um prisma diferente, apenas com algumas ligações à banda-mãe.

Por amor de Alá, Buddah e do Tom Cruise então ;)

mmmnnnrrrg disse...

Islão e outros orientais tudo bem... Igreja da Cientologia é que não, pá!
http://almirantefujimori.blogspot.com/2006/12/nm3-mesinha-de-cabeeira.html